proteção

Quero compartilhar um dos momentos TOP da nossa viagem pra terra da rainha: o dia em que Melina, Tolga e eu viramos “tattoo brothers” :)

Ah! Quase que a gente vai embora de Londres sem nossa tatuagem-na-viagem. Mas no penúltimo dia nós conseguimos! Fomos no estúdio mais lindo da cidade e fizemos nossas tatuagens com o David Kafri, super artista.

Você pode ver a cobertura completa dessa aventura neste post da Mel (tem foto, vídeo, links!). Vou usar meu humilde espacinho pra falar da minha nova tatuagem <3

pra ver as fotos, liga o som!

 

>> nem dói fazer tatuagem, quase nada :)

01_tattoo
02_tattoo

>> fico super concentrada pra não mexer, quase não respiro!

03_tattoo
06_tattoo

>> quando vi o guarda-chuva assim, só no contorninho, me deu vontade de deixar sem o sombreado! Eu estava apaixonada! Mas o David não deixouuu! hahaha – ainda bem!

04_tattoo07_tattoo08_tattoo09_tattoo

>> quando o tatuador limpa a área e você vê aquela coisinha preta-preta-preta na sua pele dá uma alegriaaaaa! :)

10_tattoo

fotos feitas pela minha jacu preferida :)

Agora senta que lá vem a história!

>> por que um guarda-chuva?

Tantos pontos diferentes se conectam a esse símbolo… então vamos por partes.

Um dia eu descobri que eu era feita de água. Não só os 70% da nossa composição corpórea; mas também no que não podemos ver. Sou do signo de escorpião, que é do elemento água. Amo mar, piscina, cachoeira, torneira, regador e qualquer outra coisa feita de água. Patinar no gelo (que é água em outro estado!) me faz chorar. Amo chuva e nuvem. E nunca carrego um guarda-chuva.

Em 2007, ano que me formei na faculdade de fotografia, fiz meu TCC em cima de alguns símbolos. Sempre gostei de saber o significado das coisas. Nunca me atraí pela beleza desprovida de explicação (isso vem do meu conflito emocional x racional, lá do meu mapa astral). Foi o ano em que minha avó materna morreu. A mulher que me criou, me ensinou a rezar, me deu amor incondicional e me protegeu de todo o mal. Nas minhas pesquisas pro TCC, descobri que guarda-chuva significa proteção (meio óbvio agora!). E então incluí guarda-chuva nas minhas fotos e foi também a forma como entreguei o trabalho: um guarda-chuva com monóculos pendurados.

Em Londres, eu reencontrei a minha avó paterna. Duas tardes inteiras pra nós duas, depois de 15 anos sem vê-la. E me veio toda essa lembrança da conexão incrível que eu tinha com a minha outra vó. Na verdade, ainda tenho.

Outro motivo é: não dá pra sair de casa sem um guarda-chuva em Londres! O tempo varia absurdamente em poucos minutos. E eu, pela primeira vez, carreguei uma sombrinha na mochila (tô pulando a parte do dia que não saí com guarda-chuva e a garoa virou tempestade e eu me encharquei!!!)

E se você olhar o topo deste blog… é ele! O mesmo guarda-chuva que carrego na coxa agora :)

A ideia do guarda-chuva apareceu (voltou!) e era simplesmente perfeita. Seria uma lembrança da minha vó e o reencontro com minha nana (jeito carinhoso de dizer vovó em inglês!), um símbolo de proteção, um objeto com a cara da Inglaterra, feita num estúdio lindo com amigos queridos.

Estou feliz e apaixonada pela tattoo nova :)

♥,
S.

SES_9704

Amanhã entro num avião e só saio dele lá em Londres.

Esse é um daqueles momentos mágicos da vida em que tudo se encontra e dá certo.

Você percebe que não tem nenhum controle sobre os acontecimentos, só vive um dia de cada vez e torce pelo melhor. E ele acontece.

Essa viagem tem gosto de voltar pra casa. Estive em Londres apenas uma vez, por uma semana, há 15 anos! Mas tenho um amor imenso pela Inglaterra. Meu pai é inglês e por isso tenho esse nome gringo. Então tudo que tem a ver com a Inglaterra sempre fez meu coração bater mais forte. De Beatles a Harry Potter, de baked beans a Jamie Oliver.

Essa viagem também é um voltar pra outra casa; é voltar a respeitar e encontrar quem eu sou. 2013 foi o ano de pontos finais, de parar de deixar os outros sapaterem em cima de mim – porque pisar é muito pouco! Estou forte, mais consciente, mais segura. Sou um pessoa melhor quando sigo o meu coração. E Londres será palco de viver plenamente a voz do meu coração.

Mas falta dizer o propósito dessa viagem.

Escrevi neste post que precisaria de um post exclusivo pra essa menina. E agora é a hora!

A Melina é uma das pessoas mais admiráveis que eu conheço. Ela é doce, inteligente, talentosa, humilde, engraçada e liiiiinda! Eu acompanho essa querida há tanto tempo que não sei dizer com precisão. Um dia eu consegui roubar umas horinhas do dia dela pra gente dar abraço e então me apaixonei de vez. Porque se no mundo virtual ela é muito tudo, no mundo real ela é ainda mais incrível.

E é com essa pessoa maravilhosa que eu vou viver essa aventura.

Ganhei um mês de intercâmbio em Londres (muuuuuuito obrigada à Interconnect! – a adolescente que mora aqui dentro já tinha desistido desse sonho!) E depois de estudar ainda teremos uns dias pra passear!

Estou com borboletas no estômago… e também nos rins, pulmões… tô ansiosa, animada! \0/ \0/ \0/

Se quiser acompanhar o que a gente vai aprontar, fica de olho nas coisas da Mel porque ela é bem mais conectada que eu :)

blogfanpageinstagramtwitteryoutube

Aiiiiiiiiii!
Vontade louca de gritar!!!

Vou ali tomar um red bull porque só durmo agora no avião! :)

♥,
S.

PS: preciso dizer um OBRIGADA do tamanho do mundo pra duas pessoas: pra minha mãe, que me apoia em tudo que eu faço e está sempre ao meu lado e ao meu marido maravilhoso, não tenho palavras pra dizer o quanto te amo e o quanto a nossa parceria de vida é meu bem mais precioso. Vou ali e volto já!

aussie trip

Há um ano eu estava na Austrália. Foi um sonho que nasceu quase sem querer e que foi realizado tão incrivelmente que hoje olho pra trás e não acredito que tudo realmente aconteceu.

O plano era voltar pro Brasil e já postar todas as fotos e aventuras que vivemos por lá (fui com o meu Fer <3). Mas a vida estava confusa e cheia de turbulências e o ano todo se arrastou assim. Também nunca escrevi por não saber bem o que dizer... essa viagem - ou jornada, caminho, travessia - mudou as nossas vidas pra sempre. A Austrália é um país incrível. Incrível não; é o país das maravilhas. Talvez postando fotos eu não consiga transmitir o que essa viagem foi pra mim. Foi reencontro comigo, foi descoberta de companheirismo além do que se pode medir, foi aprendizado, foi viver coisas enormes e intensas em breves espaços de tempo. Pra 100% das pessoas que conversei e que já foram pra lá, o plano é voltar. Ou pra morar, ou pra passear. Mas uma vez que você vai pra down under, down under não sai nunca mais de você <3 Dados práticos: Nossas passagens eram São Paulo - Joanesburgo - Sydney: 24 horas entre 2 vôos e uma pausa no aeroporto. Nossas hospedagens se dividiram entre Air BnB (onde vc pode alugar um quarto na casa de gente local) e Campervan da Jucy (uma van adaptada pra ser barraca de camping móvel!).

Principais motivos da viagem: sonho do Fer desde adolescente; fazer um workshop de fotografia em Adelaide com a sensacional Barb Uil da Jinky Art; realizar meu desejo eterno de pegar um koala :)

Por conta do workshop, passaríamos 1 dia e meio em Sydney e de lá iríamos pra Adelaide, cidade do workshop. Mais Sydney só no final do mês!

Vamos lá!

Nossos 2 primeiros dias >> Sydney >>

Pegamos um táxi e fomos pra nossa primeira casinha no bairro de Paddington. Tudo lindo! Arquitetura fofa, caixinhas de correio… já tive aquela sensação: eu seria feliz morando aqui! (mal sabia eu que aquela sensação me perseguiria até o fim da viagem <3). Com um fuso de 14 horas, resolvemos não dormir pra já acertar o sono naquela noite. Descansamos um pouco, usamos o wifi pra dar notícias e fomos pra rua. Bem pertinho de casa tinha um centrinho do bairro conhecido com Five Ways. Uma rotatória de 5 ruas com comércio.

Uma das coisas que mais gosto de fazer quando viajo é passear em mercados. E logo de cara encontramos este mercadinho fofo. Já gastamos umas 2 horas lá lendo rótulos, conhecendo produtos e eu cobiçando garrafas de água lindas que queria trazer pra casa (não trouxe! buá!). Mas comprei tomates delicioso e berries frequinhas a preço de banana – parte boa do Air Bnb, poder usar a cozinha da casa!

Com a noite caindo e a fome apertando comemos uma pizza delícia aqui. Se você acompanhar a nossa saga australiana vai descobrir que o forte do país não é a culinária. Especialmente pra uma vegetariana :)

Logo voltamos pra casa pra tomar um banho delícia e capotar na cama macia!

(como já faz um ano, a memória está falha e cheia de imperfeições… então nem vou falar de como eu não gosto de pegar transporte público no primeiro dia em qualquer lugar do mundo… eu fico completamente perdida, tento ler, perguntar e não adianta: só usando pra entender o sistema de cada cidade, aprender onde vende bilhete, se aceita nota ou moeda, se era melhor pegar esse ou aquele ônibus…)

Acordamos no dia seguinte e… CHUVA! \0/ Escolhemos o aquário de Sydney pra passear indoor. Nem preciso dizer que morri de amores pelo Platypus (ornintorrinco) e pelas água-vivas. Amo aquários. Tenho imenso respeito por tudo que faz parte do mar. Ocupamos a manhã toda com peixinhos e à tarde, ainda sob chuva, fomos visitar o jardim chinês.

Saindo de lá ainda passeamos pelo Market City, um mercado só de chineses vendendo tranqueiras e capinhas pra iPhone, e Chinatown (sem fotos porque chovia muito!). Fechamos o dia no Hard Rock Cafe de Darling Harbour, que virou nosso cantinho na cidade.

A última felicidade do dia? Descobrir uma loja liiiiinda meio papelaria, meio decor chamada Typo e ficar dentro dela até a loja fechar!

No final desse dia já estava apaixonada por Sydney.

nossa casinha:
IMG_5994

IMG_6030

IMG_5997

As comprinhas do mercado:

IMG_6004

IMG_5996

IMG_6000

IMG_6008

IMG_6020

(tão estranho me ver de unhas mega coloridas e cabelo tão curtinho!)

o aquário:

IMG_6033

IMG_6039

IMG_6041

IMG_6152

IMG_6105

IMG_6227

IMG_6290

IMG_6347

IMG_6352

IMG_6355

IMG_6380

IMG_6588

IMG_6606

A moeda mais linda do mundo!

IMG_6640

O jardim chinês e a chuva!

IMG_6647

IMG_6711

IMG_6722

IMG_6781

IMG_6801

IMG_6816

IMG_6850

IMG_6859

nossa última parada do dia:

IMG_6873

♥,
S.

desejo do dia

essa tangerina linda, do tamanho da palma da mão e que chama “darling clementine” (querida clementina) <3 quero quero quero! queridaclementina

♥,
S.

passageiro

SES_8656

SES_8658

quando eu paro pra pensar um pouco, percebo que absolutamente tudo na vida é passageiro. e aí passa o medo e vem a certeza de que desejo ser infinito enquanto dure <3 O processo: 121219_SES_01

121219_SES_03

121219_SES_05

121219_SES_06

121219_SES_07

121219_SES_08

121219_SES_09(não acredite na minha expressão blasé… doeu muito!)

121219_SES_10

121219_SES_11
Na hora que ela fica pronta e toda em alto-relevo dá uma satisfação… há 5 segundos eu não via a hora de acabar aquele misto de queimadura com corte e choque elétrico. E quando acaba vem o inevitável: já acabou? Dá vontade de fazer a segunda na sequência!

ela toda linda em fotos de iphone <3: photoiphone_tattoo2

já estou arquivando idéias na cachola pra fazer a(s) próxima(s).

♥,
S.

ps: quem fez a tattoo foi o talentoso Bob Queiroz do Gelly’s Tattoo.

uma das coisas mais lindas que já vi…

me dá vontade de crescer e ser melhor… de fazer o que nem eu mesmo acredito que dá. fazer o exercício do impossível e ir além. é muita beleza de uma só vez.


♥,
S.