Se alguém me perguntasse, 1 més atrás, se eu queria ter uma árvore de Natal cor-de-rosa, a minha resposta seria não.

Mas essa mesma resposta mudou de ‘não’ para ‘quero mais que tudo no mundo’ em fração de segundo: aconteceu no instante que vi esse post da Mel.

A Marie não é de um cor-de-rosa qualquer; ela é uma árvore algodão-doce-pink-lemonade-cor-de-bala-mastigável-de-morango que combinaria muuuuito com a minha parede turquesa! <3 Fui à caça: Extra, Wal Mart, Etna, Pão de Açúcar... e nada. Aí mandei uma mensaginha desesperada pra Mel: pelamordedeus! Me arranja uma irmã da Marie! :) E logo a resposta 'Já comprei! te mando amanhã!' Estava louca pra deixar a minha árvore linda, fazer fotos, compartilhar e agradecer publicamente a minha guria jacu, mas também queria muuuuito que meu aparador novo chegasse… e ele chegou! E hoje foi montado!

Estou apaixonada pela minha sala e pelo clima de Natal que invadiu a nossa casa.

Ah, faltou falar só de um detalhe… quando coloquei as luzinhas e as bolinhas, a árvore ficou muito menininha. E esse apê não é só meu, né? Tem um rapaz (muito gato) morando aqui comigo. Precisava de alguma coisa que deixasse mais com a nossa carinha. E aí… PLIM! A ideia chegou, testei e amei! E foi assim que descobri que a nossa árvore era muito macho. Com vocês, Mr. Pink Lemonade :)

01

08

06

02

05

03

04

07

Melanie, muuuuuito obrigada por deixar a minha casa mais linda e com cheiro de panetone de morango! Amo vc :)

♥,
S.

amor e sorte

e quando você chega em casa de uma viagem linda e acha que tudo que tinha de bom pra acontecer por aqueles dias já tinha acontecido… e dá de cara com esse pacote mais lindo do mundo te esperando em casa?

a Raquel não existe. ela tem o dom de colocar amor em tuuuudo que faz. abri essa caixinha linda e já recebi uma chuvarada de corações <3 cartinha escrita à mão, marca registrada dessa menina linda. fora esse amor, ainda ganhei um monte de delicinhas pra ver, usar, colar, cheirar, enfeitar, colorir... a semana promete <3 mimos_raqz

eu tenho muita sorte com os meus encontros nesse planeta. muita muita sorte.

UPDATE: corri pra abrir o pacote e fiquei tããão feliz com tudo que tinha dentro que não olhei até o fim! :P

Olha o que tinha embaixo de tudo:

IMG_5907

a pessoa se sente excluída no Brasil pq nunca acha nada com seu nome… daí recebe presentinho de Paris personalisado :) hihihi

♥,
S.

envelhecer

A celulite, as ruguinhas, os fios brancos de cabelo, o metabolismo lento, a perda de massa muscular e outros “quem-avisa-amigo-é” não param de me lembrar que não tenho mais 20 anos. E um dia a gente pensa que não vai sobreviver às outras fases da vida. Pelo menos não tão feliz como já fomos… mas o que a gente esquece de pensar é que num corpo de 32 anos, mora também uma cabeça de 32 anos. E ainda um coração de 32 anos. E que “envelhecer” é naturalmente delicioso.

Preguntei pra minha mãe qual a melhor coisa de estar com 62. E ela disse que é não se importar tanto com as coisas. E por um segundo eu quis ter 62. Depois pensei na fase da escola, a maravilha que era almoçar com video show na TV, jogar bola e, no máximo, ter que se preocupar com as provas… e por um instante quis ter 13. E então pensei no meu aqui agora. Nas minhas conquistas, nos sonhos que arquivei, nos novos sonhos que inventei… e percebi que eu queria ser exatamente quem eu sou e estar exatamente aonde estou. Eu amo a minha vida. Minha família linda, meu marido que foi feito pra mim, meus caninos, meus amigos – que hoje sei serem poucos e (muito) bons – minha profissão e carreira.

Tenho 32 anos, com cabeça oscilante entre os 13 (às vezes 5!) e os 62, mas na maior parte do tempo sou meu próprio número, 32.

É tão bom ver que com o tempo a gente vai sempre se transformando numa melhor versão de nós mesmos… claro que tenho 1001 coisas que quero mudar… no trabalho, no dia a dia, em mim. Mas não tem mais aquela urgência. O que tem agora é o prazer de saborear coisas simples e pequenas, que sempre me fizeram feliz. Mas que hoje estão ainda mais em evidência.

Meu aniversário é 15 de novembro e esse ano foi um feriado caprichado. A previsão prometia chuva pra quase todos os dias e muitos dos amigos importantes foram viajar. Mas dessa vez, não fez diferença. Porque outros amigos importantes estavam aqui. Alguns são novos na minha história, outros me acompanham há mais de década. Então no dia 15, cansada de verificar o climatempo, resolvi fazer sim o picnic que planejava há anos. Acordei, fiz uma foto na toalha que tá aqui em casa há mais de ano e mandei pros queridos correndo. Tipo, com 24 h de antecedência! :)

E no final dá sempre tudo certo… o medo da chuva se transformou em sol quente e brilhante! Ganhei abraços e sorrisos, várias borboletas vieram visitar a gente, fiquei descalça o tempo todo – não tem preço! – e ainda deve sair na Folha de São Paulo uma foto da nossa produção. Foi a minha melhor festa de aniversário da história.

Um amigo desses que está aí nas fotos me falou outro dia que tem achado bonita essa história de envelhecer, de ver os amigos com filhos, cabelos brancos… e de repente eu entendi também.
Estou feliz :)

Agora fiquem com as fotos… e são muuuuitas! Imagina, né? Festa de fotógrafa, tudo pensado pra foto. Aí vem um monte de convidado fotógrafo… cada um que pegava a máquina imprimia na minha memória o seu olhar <3 Quando a cabeça começar a falhar, vai ficar contente de ter tanta ajuda pra lembrar :) ♥, S.
a decoração :)


a festa <3

pá pum

(fugindo 5 minutos do trabalho pra colocar uma coisa divertida aqui… !)

Se tem uma coisa que me faz feliz é criar coisas. Pode ser qualquer coisa! Uma foto com o celular, um novo molho pro macarrão, uma piada. Mas coisinhas do tipo faça-você-mesma sempre sempre me atraíram em nível máximo. Com o tempo, fui tendo mais dinheiro pra comprar os suprimentos… e tendo menos tempo pra por a mão na massa. Fico aqui sentada no computador trabalhando por horas e pensando que logo ali atrás de mim tenho papéis coloridos, linhas e tecidos… e uma infinidade de idéias na cachola.

Até que semana passada comprei uma caixinha de borrachas na Kalunga por menos de 10 dinheiros e decidi que ela não ia se juntar às outras coisas que compro e deixo pra depois. Tinha chegado o dia de fazer carimbos de borracha! Eba! \0/

É muito divertido!

Não tem passo a passo porque fiz só pra brincar e nem sabia se daria certo… mas deu! É tão facinho e gostoso de fazer. Juro, não leva nem 10 minutos! Então trato um casamento e coloco as fotos pra exportar. Saio pra tomar um banho, comer uma fruta e… cavucar a borracha com o estilete :)

Vivo vendo essas belezinhas em blogs de craft e sempre morri de vontade de fazer. Quem quiser ver mais instruções tem aqui e aqui.

Eu fiz do jeito sem vergonha, claro: desenhei direto na borracha e fui cortando o que não queria. O mais legal desses carimbos é essa carinha de handmade mesmo… cheios de imperfeições, tortos… porque se fosse pra ser perfeito a gente comprava pronto, né?

E aí? Se anima?

♥,
S.

update:
me deu faniquito olhando pras borrachas virgens e acabei de fazer mais um :)

inspiração

Eu acredito em inspiração. Mas não acho que seja uma força divina que ilumina nossas mentes se materializando em uma lâmpada. Acho que inspiração exige expiração. E transpiração.

Hoje percebo que me inspiro com quase qualquer coisa. Uma estampa de camiseta, uma frase pronta, um dia chuvoso. Mas até essas inspirações virarem ações, preciso mesmo é daquela transpiração ali de cima. E muitas vezes coisas fantásticas viram só mais um arquivo no meu desktop. O que funciona mesmo é o exercício de criar. Criar qualquer coisa! Uma receita nova com os restos de coisas na dispensa de casa ou fazer uma embalagem nova pro DVD que vai pro cliente.

Percebo como ser criativa no dia a dia me influencia na hora de fotografar.

Para outros tipos de inspiração, como os insights que tenho sobre quem sou eu e pra onde vamos, eu preciso viajar. Pode ser dirigir o carro em silêncio, pegar o metrô, dar um rolê de bicicleta (nossa, tô precisando) ou então ir pra outro país. É permitir um silêncio altamente barulhento dentro de você e filtrar somente as vozes que têm algo a dizer. Não é fácil. Mas se a gente treina, uma hora fica automático.

Outro dia, pulando de blog em blog, eu encontrei essa moça, a Estéfi Machado. Li o blog de ponta a ponta e a frase que eu soltei foi: ninguém pode ser tão legal assim! Mas ela é! Morri de vontade de ter um filho de férias e entediado pra gente fazer mil e uma brincadeiras. A Estéfi é fotógrafa também. Então o blog dela tem um monte de receitas criativas pra fazer com as crianças (e no meu caso, pra mim mesma!) e tudo documentado com fotos lindas.

Uma das brincadeiras que mais me encantou foi essa daqui, gravuras mirins. Sei lá o que me deu… tenho um amigo formado em artes plásticas e quando via as coisas que ele fazia na faculdade, sempre ficava apaixonada pelas xilogravuras (genericamente falando, carimbos de madeira entalhada). Mas parecia muito profissional pra mim. Depois conheci os carimbos de batata. Sério? Ficar esculpindo batata? Dá certo e tem uns lindos, mas nunca quis parar tudo que estava fazendo pra produzir um.

Até que uns dias atrás encontrei a Estéfi e suas gravuras mirins. E quase pirei porque não tinha em casa nenhuma bandejinha de isopor :( Até que chegou o dia de mercado e o problema da bandeja estava resolvido! Então sentei e fui fazer: caneta bic pra marcar o isopor, tinta guache, papel colorido… e nada do rolinho de espuma. Improvisei com pincel mesmo e funcionou (mais ou menos, né?). Mas acho que com o rolinho é mais fácil não deixar excessos de tinta e evitar os borrões que eu fiz :/ mas… me diverti muito e ainda fiz chover amor!

Agora tô doida pra fazer uma lasanha pra juntar um monte de bandejas de isopor pra fazer novas gravuras mirins :)

E você, se inspira no quê?

♥,
S.

i heart mt

Brinquei de deixar a vida mais colorida :)

♥,
S.